Primeiros Socorros em Animais

Nunca esperamos que os acidentes que vemos pelas redes sociais ou até presenciamos vão acontecer com o nosso bebê animal, afinal você ama muuuito o seu bichinho para deixar que algo de ruim aconteça com ele certo?!

Mas o nome é acidente por uma razão, é um imprevisto e infelizmente eles acontecem, mas podemos nos preparar para quando ou se acontecer estar pronto para resolver a situação.

ENGASGAMENTO
Mão na goela: abra a boca do bicho e tente tirar o objeto com a mão. Se ele tentar morder ou não colaborar, mude a estratégia: dê um tapa nas costas, entre as omoplatas. Se o animal for pequeno, vire-o de cabeça para baixo e o sacuda pelas pernas.
Tenha calma: animais com dor podem ficar irritadiços e agressivos com o próprio dono. Fale tranquilamente e evite movimentos muito bruscos. Envolva-o em uma toalha ou cobertor. Isso facilita o transporte e evita que ele o machuque com as patas.
Punho na barriga: se nada funcionar, tente a manobra de Heimlich: tire a coleira e o segure pela cintura, de costas para você. Coloque os punhos logo abaixo das costelas dele e faça de três a cinco pressões firmes no local.

ENVENENAMENTO
20 min – Tempo para o veneno entrar na corrente sanguínea
Faça-o vomitar: nos primeiros 20 minutos, tente induzi-lo ao vômito dando doses de água oxigenada. Use a seringa sem agulha para isso. Tente coletar uma amostra do que o animal ingeriu para levar ao veterinário.
Remedie: se você não tem certeza se o bicho se envenenou há menos de 20 minutos, misture o carvão mineral com água até formar uma pasta e dê a ele. O carvão absorve o veneno no estômago do animal.

BRIGAS DE RUA
Como apartar: nunca tente separar os animais com as mãos ou com o corpo, senão vai sobrar para você. Se a briga for entre cães ou de cães contra gatos, jogue um balde d’água para, literalmente, esfriar as coisas. Se for entre gatos, bata palmas ou panelas, grite. O que importa é fazer muito barulho.
Como tratar: em feridas superficiais, como arranhões que não atinjam olhos ou mucosas, limpe o local com iodo. Nessas horas, o bicho pode não colaborar.
Cuidado: para evitar que um cão morda você durante o tratamento, coloque um colar elisabetano nele. Para imobilizar um gato, segure-o atrás do pescoço com uma mão e, com a outra, imobilize as patas de trás.

AJUDA PROFISSIONAL
Direção segura: caixa de transporte, dessas usadas para levar animais em viagens, são importantes para levar o bicho com mais segurança ao veterinário em casos de emergência. Deixe-a junto ao kit.
Ressuscite: alguns animais podem ter paradas cardíacas por intoxicação ou envenenamento. Se não houver batimentos cardíacos, deite-o de lado. Com uma mão de cada lado, faça pressões ritmadas na caixa torácica.
Atenção: mesmo que o seu animal pareça melhorar com os procedimentos, procure ajuda veterinária o mais cedo possível.

Para ver o manual de primeiros socorros em animais ilustrado, clique na imagem abaixo:

ED-SUPER-344-78-[10174725_1].pdf

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/saude/primeiros-socorros-em-animais-855701.shtml

 

CompartilharShare on Facebook15Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on Tumblr0Email this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *